Por que você não deve “comprar seguidores”?

O mundo de hoje tá tipo episódio de Black Mirror (seriado disponível no Netflix). A tecnologia tomou conta de tudo! Inclusive, das relações humanas. Hoje em dia a gente só “confia” no motorista da Uber se a nota for boa. Só lembramos dos aniversários graças aos alertas do Facebook. E notamos a popularidade de alguém pelo número de seguidores. Não é mesmo?!

Na ânsia de conquistar mais e mais pessoas para seguir sua marca, você já ficou tentado a comprar seguidores? Calma. Fique tranquilo que você não é o único. Principalmente para atingir a marca de 10 mil seguidores e poder colocar link nos stories, muita gente fica doida para “chegar lá” e pensa em fazer de tudo mesmo. Porém, eu te garanto que essa não é a melhor medida. Leia mais e saiba o porquê.


Comprar seguidores é violar regras das redes sociais

Acho que posso pular os detalhes sobre a parte óbvia… ao comprar seguidores você está infringindo inúmeras regras dos “termos de uso” das redes sociais. E as redes (Facebook, Instagram e todas as outras) estão cada vez mais inteligentes. Recebem atualização dos algoritmos constantemente. Então, é muito fácil que essa prática seja detectada – e sua página pode ser bloqueada ou banida. E, aí, meu amigo, todo o seu esforço (orgânico ou “comprado”, vai por água abaixo). Para que correr esse risco?


Comprar seguidores não garante “seguidores reais”

O principal motivo pelo qual você não deve comprar seguidores é o fato de que eles não se interessam de verdade pelo assunto que você divulga. Por vezes, boa parte desses seguidores nem mesmo são humanos, mas robôs.


Portanto, enquanto você estiver se esforçando para produzir um conteúdo legal e investindo em boas artes e fotografias, aqueles seguidores (ainda que pessoas) não estarão “nem aí” para suas postagens. Não vão curtir, tampouco comentar ou marcar alguém.


Assim, a sua taxa de engajamento (que é o que realmente importa para que sua página tenha boa visibilidade) vai lá embaixo. Literalmente despenca. Com isso, você fica invisível, praticamente.


Relatórios que não medem nada

Se um trabalho sério de social media é desenvolvido, é fundamental que se realize uma análise dos resultados ao fim de cada mês. Por meio deles, é possível perceber crescimento, dados do público, localidade dos seguidores, horário em que mais acessam os conteúdos etc. Tudo isso ajuda na hora de criar o próximo planejamento de postagens.


Em síntese, quando se compra seguidores, além de vir gente (ou robô) de tudo quanto é lugar do mundo (literalmente!), o comportamento digital deles não condiz com o tipo de público que realmente te seguiria. Assim, seu relatório vai sair todo deturpado. Tudo que for ali relatado, não servirá de base para planejamentos.


Volto a te perguntar… vale a pena comprar seguidores de Suva, Hyderabad, Nova Deli e Abu Dhabi? Se seu negócio estiver no Brasil e seus clientes também, você não está fazendo um “negócio da China” (um bom negócio).

Os seguidores verdadeiros podem não ver suas postagens

Hoje, cerca de 1/5 dos seus seguidores veem seus posts organicamente (sim, é pouco, sabemos! Colabora aí, Mark Zuckerberg). Contudo, se nas primeiras horas o post “bombar” (com bastantes interações), ele é mais mostrado. Ou seja, só com essa informação a gente já identifica dois prejuízos de ter seguidores comprados. Confira:


1º – Você pode estar gastando o seu “1/5 de visibilidade” com pessoas que não são seus consumidores potenciais (público-alvo).


– Como esses seguidores comprados não estão interessados de fato no seu conteúdo, eles não vão interagir (engajar). Assim, o risco da sua postagem “flopar” (quase não gerar impressões/visualizações) é gigante. Resultado? Dinheiro jogado fora e seu objetivo de crescer nas redes cada vez mais distante.


Seguidores comprados não são fiéis

Um seguidor comprado costuma permanecer por uma semana, talvez um mês… e depois, tchau!

Além de você não poder exigir a permanência deles (afinal, você usou um método não regulamentado, não permitindo reclamações legítimas), eles não têm o menor interesse nos assuntos que você posta.


Por vezes, nem mesmo o idioma eles compreendem. Então, realmente não faz sentido que fiquem te seguindo. Assim, para manter um “status” de superseguido nas redes, o profissional (ou empresa) se vê “refém” da compra constante de seguidores. Complicado, né?!


Então, o que fazer?

Logo após ler tudo isso, quer saber como sair dessa cilada de “comprar seguidores”? Também deseja crescer de verdade nas mídias, tornando-se uma autoridade em determinado assunto? A solução é composta por duas atitudes:


A PRIMEIRA É TER PACIÊNCIA. Relacionamentos bons não se estabelecem do dia para noite, certo? Lembre-se de como isso acontece na vida real [risos]! O mesmo acontece nas mídias sociais. Conquiste quem já te segue sendo verdadeiro, interessante e “periódico” (mantenha as postagens constantes).


O SEGUNDO “SEGREDO” É TER ESTRATÉGIA. Saber sobre o que quer falar, o que “vender”, quem deseja de fato conquistar e onde quer chegar. Com isso bem definido, é só trabalhar bastante.


Quer se posicionar genuinamente nas mídias sociais, mas não sabe por onde começar? Entre em contato com a Agência Édigital. Estamos prontos para te dar todo o apoio necessário, além de colocar a mão na massa junto com você. Vamos crescer?!


Esperamos ter tirado suas dúvidas sobre “comprar seguidores”. Desejo de verdade que você invista em estratégias de sucesso para alcançar os seus sonhados objetivos.

9 visualizações